As vida boa com o dinheiro que ganhava como acompanhante – Parte 3

Depois de ter recebido imensos contactos por causa dos meus anúncios de acompanhante seleccionei um restrito grupo de clientes que fui mantendo perto de mim. Bem perto. Os nossos corpos nus envolveram-se em cenas de sexo escaldante e as nossas aventuras sexuais eram boas de mais para mim. Normalmente era homens endinheirados que precisavam de descarregar toda a adrenalina e tensão acumulada no sexo. A maioria deles eram homens casados que mantinham encontros extraconjugais com mulheres bem mais novas que eles. Podiam. Eu adorava e desfrutava imenso com o sexo e o prazer, mas  também com o dinheiro que ganhava e acrescentando as prendas caras que me estavam sempre a oferecer. Contudo fui sempre muito discreta na universidade, circulo de amigos e respectivos familiares. Continuei a vestir-me normalmente e não exibia um grande estilo de vida. Quando viajava para o estrangeiro com os meus clientes ai sim era exuberante em todos os sentidos, mas ai também ninguém me conhecia.

Depois de alguns meses a trabalhar como acompanhante e a estudar na universidade  arrecadei uma bela soma em dinheiro, que fui investindo discretamente. Queria acabar os estudos e ter um bom pé de meia para o inicio da carreira, mas ao mesmo tempo queria que o dinheiro ganho nesta profissão começasse a trabalhar para mim. E a verdade é que assim aconteceu. Consegui uma vida boa e despreocupada. Mas eu não sou exemplo para ninguém . A maioria das acompanhantes nunca mais conseguem sair desta vida e a verdade é que acabam por se prostituir na rua os desbarato para sobreviverem. Nunca entrem nesta vida.

Sexo mas sempre com protecção!!!

Vivemos uma altura que o sexo online e os sites de encontros sexuais proliferam como cogumelos. Cada vez mais as pessoas usam a internet para conhecerem gente e muitas vezes para obterem sexo. Algum desse sexo é pago a acompanhantes profissionais, mas também existe muito sexo pelo prazer do sexo. Sexo gratuito entre pessoas normais.  Uma das grandes preocupações neste tipo de encontros íntimos  deve ser o uso de preservativo.  Neste tipo de encontros e quando se faz sexo com desconhecidos não pode haver lugar a dúvidas. Todas as relações sexuais devem ser protegidas. Sempre. Nunca deve existir sexo desprotegido.

Hoje em dia e com a quantidade de doenças sexualmente transmissíveis que existem torna-se imperioso não descurar o uso de preservativo no sexo anal e sexo vaginal. No que toca a sexo oral preferencialmente deve-se usar o preservativo, no entanto há mais margem de manobra. Sempre que for para um encontro sexual fortuito , nunca se esqueça de levar os preservativos consigo.

O sexo grátis que a internet nos veio oferecer!

A internet veio revolucionar as nossas vidas de uma forma absolutamente fantástica. O campo dos relacionamentos amorosos e sexuais a revolução tem sido absolutamente galopante. A internet veio quebrar as barreiras geográficas entre as pessoas e também veio facilitar a abordagem inicial entre duas pessoas que querem um relacionamento amoroso. As relações pessoais nunca mais foram as mesmas. Agora as pessoas podem estar constantemente em contacto mesmo que estejam geograficamente distantes.

Desde cedo que os empreendedores da internet perceberam que o amor, encontros e sexo poderia ser um enorme negócio na internet. Milhares ou talvez milhões de empresas geram receitas milionárias à custa destes temas, Tanto homens como mulheres procuram relações e precisam de sexo nas suas vidas. No dia a dia nem sempre é fácil, ou mesmo possível, iniciar uma relação amorosa. A timidez deixa de ser um entrave ao conhecimento inicial de um casal e assim tudo é mais fácil. Durante anos homens e mulheres sofreram porque viviam em lugares mais recônditos e isolados onde não era possível estabelecer relacionamentos com gente diferente, pela simples razão de não existir pessoas disponíveis por perto. Apesar de que nas grandes cidades há sempre imensa gente disponível para encontros amorosos a verdade é que eles não aconteciam porque as pessoas estavam perto geograficamente mas não se conheciam. Não havia uma forma natural de eu me relacionar com as pessoas dispostas a ter relações.

Os anúncios íntimos vieram mudar e bem esta realidade.