As vida boa com o dinheiro que ganhava como acompanhante – Parte 3

Depois de ter recebido imensos contactos por causa dos meus anúncios de acompanhante seleccionei um restrito grupo de clientes que fui mantendo perto de mim. Bem perto. Os nossos corpos nus envolveram-se em cenas de sexo escaldante e as nossas aventuras sexuais eram boas de mais para mim. Normalmente era homens endinheirados que precisavam de descarregar toda a adrenalina e tensão acumulada no sexo. A maioria deles eram homens casados que mantinham encontros extraconjugais com mulheres bem mais novas que eles. Podiam. Eu adorava e desfrutava imenso com o sexo e o prazer, mas  também com o dinheiro que ganhava e acrescentando as prendas caras que me estavam sempre a oferecer. Contudo fui sempre muito discreta na universidade, circulo de amigos e respectivos familiares. Continuei a vestir-me normalmente e não exibia um grande estilo de vida. Quando viajava para o estrangeiro com os meus clientes ai sim era exuberante em todos os sentidos, mas ai também ninguém me conhecia.

Depois de alguns meses a trabalhar como acompanhante e a estudar na universidade  arrecadei uma bela soma em dinheiro, que fui investindo discretamente. Queria acabar os estudos e ter um bom pé de meia para o inicio da carreira, mas ao mesmo tempo queria que o dinheiro ganho nesta profissão começasse a trabalhar para mim. E a verdade é que assim aconteceu. Consegui uma vida boa e despreocupada. Mas eu não sou exemplo para ninguém . A maioria das acompanhantes nunca mais conseguem sair desta vida e a verdade é que acabam por se prostituir na rua os desbarato para sobreviverem. Nunca entrem nesta vida.